NOTÍCIAS



Formação e Qualificação de operários da construção

 

Reunido com a Conticom/CUT, governo anuncia contrapartidas sociais no PAC

 
Publicado: 22/02/2008 - 17:42   -  Por: Leonardo Severo
 

Em reunião da Comissão de Concertação Nacional realizada nesta sexta-feira (22), no Ministério do Trabalho e Emprego, em Brasília, o governo federal anunciou a liberação de R$ 200 milhões para o projeto de formação e qualificação profissional para os operários da contrução civil.

No encontro com dirigentes da Confederação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores da Construção e da Madeira (Conticom/CUT) e sindicalistas, os representantes da Casa Civil e dos Ministérios do Trabalho e Desenvolvimento Social comunicaram a ampliação de recursos e do número de Estados a serem atendidos pelo projeto, que passam de quatro para 11.

"O critério que a Casa Civil quer adotar prioriza os trabalhadores que estão no Bolsa Escola e os envolvidos nas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o que representa contrapartida social para os sólidos investimentos que o Estado está fazendo no desenvolvimento da infra-estrutura do país", declarou o presidente da Conticom/CUT, Waldemar Pires de Oliveira. Na sua avaliação, "a reunião foi muito positiva e terá desdobramentos concretos na melhoria da qualidade de vida e trabalho dos operários do setor, o que é uma questão de justiça social".

Conforme o governo, serão atendidas as regiões metropolitanas de Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Goiás, Manaus, Porto Alegre, São Paulo, Recife e Rio de Janeiro, além das regiões de Campinas e da Baixada Santista.

Representando a secretaria de Formação da Conticom, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção de Vitória, Paulo César Borba Peres (Carioca), comemorou o atendimento à reivindicação da categoria. "Esta é uma decisão importante para o país, pois ao mesmo tempo em que assegura investimentos na formação dos operários, atende uma necessidade objetiva do país, que é a carência de mão-de-obra qualificada", acrescentou.

Uma nova reunião da Comissão de Concertação acontece no dia 6 de março, em Brasília. Antes disso, o grupo técnico que analisa as medidas se reúne, na próxima quarta (27), para discutir o projeto. (site da CUT)