NOTÍCIAS
.



 junho/2014

 

Trabalhadores da Construção e Mobiliário reivindicam 8% de aumento real de salário

 

Assembleia de trabalhadores realizada no auditório
do Siticom aprova a pauta de reivindicações

 

Os trabalhadores da Construção e do Mobiliário de Jaraguá do Sul e Região presentes à Assembleia Geral da Campanha Salarial, realizada dia 28 de junho, na sede, aprovaram a pauta de reivindicações para ser negociada com os patrões do setor. A data-base da categoria é em 1º de agosto. Reajuste salarial da Convenção Coletiva de Trabalho pela inflação de 1º de agosto de 2013 a 31 de julho de 2014, aumento real de 8 %, salário admissional de R$ 1.000,00 e Normativo (após 90 dias) de R$ 1.100,00 para os trabalhadores do Mobiliário e, respectivamente, de R$ 1.300,00 e de R$1.430,00 para os trabalhadores da Construção. Multa de 50% do salário nominal para as empresas que retiverem as verbas rescisórias dos trabalhadores além dos prazos legais (art. 477, § 6º e 8º da CLT) e a remuneração das horas extras com adicionais de 75% quando realizadas nos dias normais e de 120% aos sábados, domingos e feriados. Estão são as principais cláusulas econômicas da pauta aprovada pelos trabalhadores.

O presidente em exercício do Siticom, Marcos Antônio Borges, conduziu a Assembleia pela primeira vez, dividindo a pauta de reivindicações em cláusulas a serem renovadas integralmente, com alterações, cláusulas a serem incluídas e extintas. Marcos assumiu o cargo em virtude do licenciamento da presidente Helenice Vieira dos Santos, que é pré-candidata a deputada estadual do Partido dos Trabalhadores. Os trabalhadores acompanharam a exposição da pauta através do projetor. Uma das cláusulas a serem renovadas obriga "empresas de outra base territorial que vierem prestar serviços na microrregião e manterem trabalhadores em alojamento e a fornecerem transporte e alimentação gratuitos durante o período em que perdurar a obra". Entre as cláusulas a serem incluídas estão o aviso prévio indenizado nos casos de rescisão de contrato de trabalho sem justa causa, dispensa do cumprimento do aviso prévio em caso de pedido de demissão mediante comprovação de um novo emprego, além do fornecimento de alimentação gratuita no local de trabalho. A pauta reivindica ainda o fim da terceirização e contratação de mão de obra temporária e cláusulas de garantia quanto à segurança dos trabalhadores. Após a Assembleia foram sorteados prêmios entre todos os trabalhadores presentes. 

 
       
 

 

 

<   Desenvolvido por INFORMA Editora Jornalística   >